BLOG
as últimas novidades sobre o Grupo STK

  • Sexta, 27 de Julho de 2018

  • Webinar - Aspectos práticos e conceituais na tributação das operações internacionais

  • Imagem relacionada

     

    O site da Associação Brasileira de Empresas de Componentes para Couro, Calçados e Artefatos informa (Assintecal):

    "Diante do processo de internacionalização, como a questão da tributação deve ser tratada? Como funciona a tributação sobre empresas brasileiras com operações no exterior? Quais tributos são devidos por empresas no mundo?

    Para responder essas e outras questões, a Apex-Brasil convida sua empresa a participar do Webinar Aspectos práticos e conceituais na tributação das operações internacionais - destaque à tributação na matriz de lucros auferidos no exterior, a ser realizado no dia 31 de julho de 2018.
     
    O webinar tem como objetivo fornecer para as empresas com potencial para internacionalização e internacionalizadas um panorama acerca dos aspectos técnicos e conceituais que envolvem a tributação de empresas brasileiras no exterior.
     
    Confira abaixo os detalhes da transmissão ao vivo e inscreva-se para participar!
     
    Webinar
     
    Aspectos práticos e conceituais na tributação das operações internacionais - destaque à tributação na matriz de lucros auferidos no exterior
     
    10h  - 10:10h -Início da transmissão com abertura feita pelo moderador (Representante Apex-Brasil)
     
    Apresentações
     
    10:10h - 11h -Aspectos práticos e conceituais na tributação das operações internacionais - destaque à tributação de lucros auferidos no exterior - Thais Castelli - Castelli & Castelli Assessoria Jurídica Internacional
     
    11h - 11:20h -Sessão de perguntas e respostas
    11:20h - 11h30 - Encerramento
     
     
    Data: 31 de julho (terça-feira) Hora:10h (Brasília)
    Duração: 1h30m
     
    Clique aqui para realizar a inscrição
     
    Nota: O link de transmissão será enviado por e-mail após a inscrição e estará acessível a partir do horário de início do webinar.
     
    MAIS INFORMAÇÕES 
    Suporte técnico - online via chat na página do evento
    Apex-Brasil - Relacionamento com clientes +55 61 3426-0202
     

    Fonte: Apex-Brasil"

    Referências:“Webinar - Aspectos práticos e conceituais na tributação das operações internacionais.Disponível em:”https://www.assintecal.org.br/noticias/718/webinar-aspectos-praticos-e-conceituais-na-tributacao-das-operacoes-internacionais” Acesso em: 27 de julho de 2018.

     

     

  • Postado por: TI - STICKFRAN

  • Tags: Novidades,


  • Quinta, 26 de Julho de 2018

  • Seminário "Precificação para a Exportação" aborda temas para iniciantes na exportação

  • Resultado de imagem para exportação

    O site da Associação Brasileira de Empresas de Componentes para Couro, Calçados e Artefatos informa (Assintecal):

    "O evento acontece na Biblioteca Municipal Alceu Amoroso Lima, no bairro Pinheiros, em São Paulo, no dia 01 de agosto e irá auxiliar empresas que queiram começar a exportar

    Voltado para iniciantes no mundo das exportações, o Seminário Precificação para a Exportação irá abordar temas como estratégias de preços que permitam empresas a competir com marcas já posicionadas e relevantes no mercado externo, investimentos em estudos de mercado e se há alternativas simples e de baixo investimento. 
     
    Além disso, o público irá conhecer itens importantes para a formulação do mix de marketing para exportar, incluindo o preço a ser ofertado ao cliente internacional; temas e tendências de relacionamento com o mercado e com o consumidor e casos práticos em que novas propostas de criação de valor foram adotadas e bem sucedidas.
     
    Conteúdo:
     
    Painel 1 - A Inteligência competitiva e os impactos na definição do mix de marketing, e no preço de exportação.
     
    Vídeo: Em que medida o mercado determina o preço? Como identificar oportunidades e definir seu posicionamento.
     
    - Aspectos financeiros, análises e previsões para as variações cambiais;
    - Mecanismos de proteção ao risco cambial;
    - Aspectos práticos sobre a lógica da formação de preços e as correlações entre as despesas e o mix de marketing;
    - A brasilidade vende? Adotar o DNA brasileiro na marca e nos produtos é uma boa estratégia?
     
    Painel 2 - Sistemas de criação de valor e a inteligência competitiva.
     
     Vídeo: A percepção do mercado sobre a sustentabilidade. O comprador internacional está disposto a pagar mais?
     
    - Preço e valor, qual o mais relevante em uma negociação internacional?
    - Mindful social marketing: autenticidade e experiência na interação com os consumidores;
    - Design e tendências minimalistas presentes nas embalagens, estratégias e nos negócios.
     
    Palestrantes e Painelistas
     
    Silvana Gomes (Gerente de Negócios e Exportação da São Paulo Negócios)
    Heber Pessoa da Silveira (Analista do Banco Central e Docente na FECAP)
    Letícia Feddersen (CEO da SoulBrasil Cuisine)
    Peter Feddersen (CFO da SoulBrasil Cuisine)
    Miriam Pires Eustachio de Medeiros Vale (Docente na FECAP e no IBMEC)
    Gisella Schulzinger (Presidente da Associação Brasileira de Embalagem – ABRE)
    Paulo Kazaks (CEO da Sweet Hair Professional)
    Diego Bonaldo Coelho (Pesquisador na FEA-USP e Coordenador do Observatório de Multinacionais na ESPM)
     
    Quando e onde:
     
    Data: 01/08/2018
    Hora: 14h às 17h
    Local: Biblioteca Municipal Alceu Amoroso Lima
    Endereço: Rua Henrique Schaumann, 777 - Pinheiros, São Paulo
     
    Para realizar a inscrição, clique aqui 
     

    Mais informações: www.spnegocios.com"

    Referências:“Seminário "Precificação para a Exportação" aborda temas para iniciantes na exportação”.Disponível em:”https://www.assintecal.org.br/noticias/722/seminario-precificacao-para-a-exportacao-aborda-temas-para-iniciantes-na-exportacao” Acesso em: 27 de julho de 2018.

     

     

  • Postado por: TI - STICKFRAN

  • Tags: Novidades,


  • Quinta, 12 de Julho de 2018

  • 3 dicas para entender a inovação exponencial

  • O site da Associação Brasileira das industrias de Calçados(Abicalçados) informa:

    "Uma simples inversão de palavras e uma revolução completa na maneira como nos desenvolvemos até aqui como civilização. Para o engenheiro, professor e fundador da WTF! School, Felipe Menezes, diferente do que muitos acreditam, não vivemos uma Era de mudanças, e sim uma mudança de Era, transformação  que vai marcar a história da humanidade. Ele foi um dos palestrantes do SNIC 2018 e gravou um vídeo exclusivo para Abicalçados com três dicas para entender o processo de inovação exponencial pelo qual passamos. Afinal, como dito pelo palestrante, o melhor de passar por esse período intenso de transformações é poder moldá-lo da melhor forma possível, utilizando as tecnologias a nosso favor.

    Menezes diz que as mudanças exponenciais não devem nos assustar, devem servir de motivação para mergulhar nesse ambiente, pois quem sair na frente também estará mais preparado no futuro. Também não é preciso se assustar com a velocidade desse processo. Ninguém vai saber tudo, e no momento que souber, provavelmente, já surgiu algo novo. Por fim, ele chama atenção para a necessidade de proatividade nesse momento, de fazer a inovação acontecer.
     
    Na palestra, o professor listou as principais tendências que nortearão essa mudança de era: mais acesso, menos posse, ou seja, pessoas buscam mais a experiência do que o produto em si; cultura maker, todos podemos criar e queremos ter acesso às ferramentas para isso; cocriação, o indivíduo fortalecido pelo coletivo; e conexão em redes, mundo cada vez mais interligado.
     

    O SNIC é um evento da Abicalçados que, nesta edição, ocorreu no dia 13 de junho, na Unisinos, em São Leopoldo/RS. Saiba mais sobre o evento em www.abicalcados.com.br/snic e fique por dentro com as próximas dicas."

    Referências:“3 dicas para entender a inovação exponencial”.Disponível em:”http://www.abicalcados.com.br/noticia/primeiro-semestre-registra-recuo-nas-exportacoes-de-calcados” Acesso em: 12 de julho de 2018.

     

  • Postado por: TI - STICKFRAN

  • Tags: Novidades, Tendências,


  • Segunda, 09 de Julho de 2018

  • Primeiro semestre registra recuo nas exportações de calçados

  • O site da Associação Brasileira das industrias de Calçados(Abicalçados) informa:

    "Os problemas na competitividade para o calçado brasileiro no exterior ficaram mais evidentes com a crise brasileira. Dados elaborados pela Associação Brasileira das Indústrias de Calçados (Abicalçados) apontam que no primeiro semestre as exportações caíram 6,7% em volume (de 59,36 milhões para 55,37 milhões de pares) e 7,9% em receita (de US$ 528,7 milhões para US$ 486,9 milhões) no comparativo com igual período de 2017. Segregando o mês seis, foram embarcados 8,6 milhões de pares por US$ 86,6 milhões, quedas de 15,5% e de 0,9%, respectivamente, em relação a junho do ano passado.

    Para o presidente-executivo da Abicalçados, Heitor Klein, o fato não surpreende, já que está sendo verificado um arrefecimento das exportações desde abril. “A crise econômica brasileira e seu viés político afetou diretamente o setor, por conta das oscilações abruptas no câmbio e também fatores políticos, como a paralisação registrada em maio e que causou desabastecimento de insumos na indústria”, comenta, ressaltando que, no início do ano, a perspectiva era muito mais positiva. “As incertezas brasileiras não permitem qualquer prognóstico, muito menos positivo”, lamenta, ressaltando que, se tiver alguma recuperação – por conta da participação nas feiras internacionais do segundo semestre -, ela só será sentida nos últimos meses do ano ou início de 2019. “A maior parte das vendas de primavera-verão, ponto forte das exportações brasileiras, já foram negociadas e não notamos melhora nos índices”, avalia o executivo.
     
    Destinos
    O principal destino do calçado brasileiro no primeiro semestre foi a Argentina. No período, os argentinos compraram 5,5 milhões de pares por US$ 76,4 milhões, altas de 30,6% em volume e de 18,2% em receita no comparativo com igual ínterim de 2017. O segundo destino foi os Estados Unidos, para onde foram embarcados 5 milhões de pares por US$ 75,2 milhões, alta de 10% em volume e queda de 21,6% em receita em relação ao ano passado. O terceiro posto do período foi a França, que importou 3,5 milhões de pares por US$ 30,2 milhões, altas de 40,3% e 9,8%, respectivamente, no comparativo com igual período de 2017.
     
    Origens
    Nos seis primeiros meses do ano o Rio Grande do Sul foi o principal exportador de calçados. Respondendo por quase 45% do valor gerado pelos embarques brasileiros, os calçadistas gaúchos embarcaram 13,4 milhões de pares por US$ 217,9 milhões, quedas de 0,4% em volume e de 2% em divisas no comparativo com período correspondente de 2017. A segunda origem do calçado exportado foi o Ceará, que no primeiro semestre embarcou 22 milhões de pares por US$ 124,7 milhões, quedas de 1,4% e de 3,4%, respectivamente. O terceiro exportador do período foi São Paulo, que comercializou 3,5 milhões de pares por US$ 53,8 milhões, quedas de 16% e de 12% na relação com os seis meses do ano passado.
     
    Importações
    Movimento inverso fizeram as importações de calçados. No primeiro semestre entraram no Brasil 15,2 milhões de pares pelos quais foram pagos US$ 183 milhões, altas tanto em volume (16,8%) como em valor (5,2%) no comparativo com o mesmo período do ano passado. Somente no mês passado foram importados 2 milhões de pares por US$ 29,6 milhões, altas de 18,6% e de 6,2% em relação a junho de 2017.
     
    As origens seguem sendo os países asiáticos. Vietnã (6 milhões de pares e US$ 101,3 milhões, altas de 13,4% e de 5,8%, respectivamente), Indonésia (1,9 milhão de pares e US$ 32 milhões, quedas de 3,4% e de 3,8%) e China (5,8 milhões de pares e US$ 22,2 milhões, altas de 38% e de 26,6%) encabeçam o ranking.
     
    Em partes de calçados – cabedais, solas, saltos, palmilhas etc – a importação chegou a US$ 28,8 milhões, 46% mais do que no primeiro semestre de 2017. As principais origens foram China, Vietnã e Paraguai."

    Referências:“Primeiro semestre registra recuo nas exportações de calçados”.Disponível em:”http://www.abicalcados.com.br/noticia/primeiro-semestre-registra-recuo-nas-exportacoes-de-calcados” Acesso em: 09 de julho de 2018.

     

     

  • Postado por: TI - STICKFRAN

  • Tags: Novidades,


  • Sexta, 06 de Julho de 2018

  • 3 dicas de como a Inteligência Artificial pode ajudar a sua empresa

  •  
    O site da Associação Brasileira das industrias de Calçados(Abicalçados) informa:
     
    "O crescimento do e-commerce, especialmente o mobile, tem gerado uma vasta gama de possibilidades de interação com o consumidor, especialmente por meio das ferramentas de Inteligência Artificial. O tema foi trazido pelo executivo líder da área de Soluções de Indústria para os mercados de Varejo e Indústrias de Bens de Consumo da IBM Brasil, Enio Garbin, ao SNIC 2018. 
     
    Para Garbin, o recurso “empodera” a comunicação humana, tornando-a mais eficaz e gerando maior engajamento e fidelização. Na palestra realizada no SNIC, o executivo citou exemplos como o da 1800-Flowers, empresa multinacional norte-americana especializada na venda de presentes, que entendeu que um dos maiores desafios quando se vai comprar um presente é a escolha do mesmo. Desta forma, a marca criou ferramenta de Inteligência Artificial para auxiliar na hora da compra dos presentes, de acordo com os dados do presenteado. No setor calçadista, o profissional destacou o case de um grande varejista europeu que utiliza da Inteligência Artificial para formar looks possíveis com o calçado pretendido em uma plataforma digital. 
     
    No vídeo ao lado, o profissional falou sobre a importância do uso das ferramentas de Inteligência Artificial disponíveis para o incremento dos negócios. 
     
    O SNIC é um evento da Abicalçados que, nesta edição, ocorreu no dia 13 de junho, na Unisinos, em São Leopoldo/RS. Saiba mais sobre o evento em www.abicalcados.com.br/snic e fique por dentro com as próximas dicas. "
     

    Referências:“3 dicas de como a Inteligência Artificial pode ajudar a sua empresa”.Disponível em:”http://www.abicalcados.com.br/noticia/3-dicas-de-como-a-inteligencia-artificial-pode-ajudar-a-sua-empresa” Acesso em: 06 de julho de 2018.

     

     

     

  • Postado por: TI - STICKFRAN

  • Tags: Novidades,


  • Quinta, 05 de Julho de 2018

  • Francal comemora 50ª edição com muito conteúdo e boas projeções de vendas

  •  
    O site da Associação Brasileira das industrias de Calçados(Abicalçados) informa:
     
    "A 50ª edição da Feira Internacional da Moda em Calçados e Acessórios - Francal, que acontece entre os dias 16 e 19 de julho, no Expo Center Norte, em São Paulo/SP, é de boas projeções para os calçadistas. Apesar de um primeiro semestre conturbado, com demanda interna desaquecida, paralisação dos caminhoneiros e instabilidades no mercado externo, a expectativa é de que a partir do segundo semestre, com o start das vendas de Primavera-Verão, a situação tenha uma guinada positiva.
     
    Com 450 empresas expositoras e a expectativa de receber mais de mil importadores de 50 países, a Francal traz para a sua 50ª edição muito conteúdo para industriais e varejistas. Seguindo uma tendência do mercado de feiras, o objetivo é gerar uma experiência completa ao visitante. “Trouxemos uma gama enorme de conteúdo sobre moda, comércio eletrônico, tendências de varejo e conceito de visual merchandising para inspirar os nossos visitantes”, comenta o presidente da mostra, Abdala Jamil Abdala, também projetando bons negócios, especialmente com o mercado internacional.
     
    O presidente-executivo da Abicalçados, Heitor Klein, destaca que, embora o primeiro semestre tenha ficado aquém das expectativas, o setor deve sentir uma recuperação gradual partir da realização da Francal. “No início do ano, tínhamos uma expectativa melhor, de recuperação da demanda doméstica - que representa 85% do total das vendas. Infelizmente, instabilidades no mercado externo e a crise política, com forte impacto econômico, não deixaram que essa perspectiva se tornasse realidade. Se tivermos uma recuperação neste ano, teremos justamente a partir das vendas das coleções de Primavera-Verão, que serão apresentadas na Francal”, projeta Klein, acrescentando que as vendas da temporada quente representam cerca de 70% do total de vendas de calçados brasileiros.
     
    Abicalçados
    A Abicalçados participa da feira paulista com ações de promoção comercial e de imagem. Para esta edição, a entidade calçadista realiza, em parceria com o Escritório da Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos da Eurásia (Apex-Brasil Eurásia), o Projeto Comprador Vip. A coordenadora de Promoção Comercial da Abicalçados, Letícia Sperb Masselli, destaca que a vinda de um dos maiores grupos de calçados e artigos infantis da Rússia deve gerar bons negócios para calçadistas presentes no evento. “O grupo Gulliver possui mais de 100 lojas no território russo e busca calçados infantis que unam qualidade e conforto, atributos do nosso produto”, avalia Letícia.
     
    Além do projeto comercial, a entidade realiza, por meio do Brazilian Footwear, programa de apoio às exportações de calçados mantido em parceria com a Apex-Brasil, o Projeto Imagem. Por meio deste, serão trazidos ao Brasil nove veículos segmentados dos principais mercados para o calçado brasileiro no exterior. Serão jornalistas e formadores de opinião da Argentina (Serma), Colômbia (Style America, El Tiempo e Publimetro), Espanha (Globalfashion), Itália (Edizioni AF e Moda Pelle), Rússia (Shoes Magazine) e Emirados Árabes Unidos (Forbes Middle East). “O objetivo é proporcionar uma maior visibilidade para o produto Made in Brazil no exterior, sendo que esses veículos publicam os materiais produzidos durante a Francal”, conta a coordenadora de Promoção de Imagem da Abicalçados, Alice Rodrigues.
     
    A Abicalçados também é apoiadora do Francal Talks, palestras com especialistas sobre as mais recentes tendências da indústria e do varejo de calçados, que acontecem no espaço localizado na rua G com avenida 8. Confira a programação:
     
    16/07
    14h – Futuro do Consumo, com Patrícia Sant’Anna (IED São Paulo);
    16h45 – Experiência de Compra e Tecnologia, com Cintia Lie (IED São Paulo);
    17h45 – Hot Trends para mercado de bolsas e acessórios, com Raul Vieira (IED São Paulo);
     
    17/07
    11h – Marketing digital e moda, com Fernando Souza (IED São Paulo);
    13h – Aprendizado na velocidade da luz para o varejo de calçados, com Rodrigo Valente  (ESPM-Sul);
    14h – Tecnologia no varejo 4.0, com Lucila Campiglia (IED São Paulo);
    15h – Tendências de consumo e a nova Era da Inovação, com Meline Moumdjian (IED São Paulo);
    17h – Seamless: sua loja mais digital, com Lucas Feltes (WT.AG);
     
    18/07
    11h – Potência do ativismo na moda sustentável, com Mariana Villaça (IED São Paulo);
    13h – Marketing nas redes sociais, com Cristiano Santos (influenciador e palestrante sobre mídias sociais);
    14h – Marketing de experiência na moda, com Karina Kotake (IED São Paulo);
    15h – Fashion Tech: como a tecnologia está transformando o mercado de moda, com Maria Nápole (Dafiti);
    17h – O que o novo consumidor compra? Como a internet colocou o consumidor como protagonista, com Rafael Martins (Share)."
     

    Referências:“Francal comemora 50ª edição com muito conteúdo e boas projeções de vendas”.Disponível em:”http://www.abicalcados.com.br/noticia/francal-comemora-50-edicao-com-muito-conteudo-e-boas-projecoes-de-vendas” Acesso em: 05 de julho de 2018.

     

     

     

  • Postado por: TI - STICKFRAN

  • Tags: Novidades,


  • Quarta, 04 de Julho de 2018

  • Inspiramais - Referências em materiais para a indústria da moda

  • O site da Associação Brasileira de Empresas de Componentes para Couro, Calçados e Artefatos informa (Assintecal):

    "Um Salão de design que reúne fabricantes nacionais e internacionais de confecção, calçados, joias, móveis e outros segmentos ligados ao Sistema Moda. Mas, afinal, qual motivo faz o Inspiramais ser o ponto de encontro dos criadores de moda mundial? 

    “O que faz do Inspiramais o único salão de design e inovação de materiais da América Latina e de receber tantas grifes e profissionais de diversos países é que estamos falando de uma construção de produtos que se tornam referências nas produções de roupas, bolsas, cintos, calçados, acessórios, joias e design de móveis. Uma cadeia toda que já alinha uma referência única para êxito do País no mercado nacional e internacional”, comenta Walter Rodrigues, pesquisador e designer, e que responde como coordenador do Núcleo de Design da Assintecal. 
     
    Walter completa sobre o evento: “O Salão Inspiramais é ponto de encontro de estilistas e designers de todos os segmentos da cadeia da moda, com muitas empresas prontas para mostrar novos caminhos”. 
    Inspiramais 2019 II acontece nos dias 17 e 18 de julho, no Centro de Eventos Pró-Magno (Avenida Ida Kolb, 513, Casa Verde), em São Paulo, e apresenta centenas de materiais para as estações de 2019, entre componentes, tecidos, estampas, sintéticos, couros, saltos, enfeites, aviamentos e outros diversos itens. 
     
    A entrada é gratuita para profissionais do setor e as inscrições podem ser feitas pelo site www.inspiramais.com.br
     
    Quem faz: Quem faz: O salão é promovido pela Associação Brasileira de Empresas de Componentes para Couro, Calçados e Artefatos – Assintecal, Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas – Sebrae, Associação Brasileira da Indústria Têxtil e de Confecção – Abit, Centro das Indústrias de Curtumes do Brasil – CICB e Programa de Internacionalização da Indústria Têxtil e de Moda Brasileira – Texbrasil, Brazilian Leather, By Brasil Components, Machinery and Chemicals e Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos - Apex-Brasil, tem patrocínio da Cipatex, Altero, Bertex, York, Grupo Lunelli, Sappi Dinaco, Wolfstore, Caimi & Liason, Brisa, Intexco, Tecnoblu, Britânnia Têxtil, Cofrag, Colorgraf, Endutex, Componarte, Branyl e Berlan e apoio da ABEST, ABICAV, Abicalçados, IBGM, IBB, In-Mod, ABV-Tex, Ápice, Abimóvel e Guia JeansWear by Style WF e Suntex.
     
    Serviço
    Inspiramais 2019_II
    Data: 17 e 18 de julho
    Local: Centro de Eventos Pro Magno (Avenida Ida Kolb, 513, Casa Verde, São Paulo)
    Horário:
    17/07: das 9h à 20h
    18/07, das 09h às 19hs
     
     Entrada gratuita para profissionais do setor
     
    Inscrições e informações: www.inspiramais.com.br
     

    Fonte: Agência Capsula "

    Referências:“Inspiramais - Referências em materiais para a indústria da moda.Disponível em:”https://www.assintecal.org.br/noticias/678/inspiramais-referencias-em-materiais-para-a-industria-da-moda” Acesso em: 04 de julho de 2018.

     

     

  • Postado por: TI - STICKFRAN

  • Tags: Novidades,


  • Terça, 03 de Julho de 2018

  • Missão Empresarial à China 2018: Feira “China International Import Expo” – CIIE

  • Resultado de imagem para china
    O site da Associação Brasileira de Empresas de Componentes para Couro, Calçados e Artefatos informa (Assintecal):
     
    A Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (FIESP) e o Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (CIESP), em parceria com a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil), realizarão missão empresarial à principal feira de negócios da China em 2018, entre os dias 02 e 11 de novembro.
     
     
    Grande oportunidade para exposição de produtos do Brasil e realização de networking com potenciais compradores, parceiros e investidores, no maior evento do ano da China!
     
    Esta é uma iniciativa dedicada às empresas interessadas em exposição e prospecção de negócios.
     
     
    Objetivos da missão:
     
    -Promover a exportação de produtos e marcas brasileiras à China
    -Conhecer e prospectar in loco tendências do mercado, preferências dos consumidores e oportunidades para -inserção de produtos brasileiros no país asiático
    -Prover informações sobre formas de acesso e exigências técnicas, regulatórias e aduaneiras para exportar à China
     
    Benefícios oferecidos:
     
    -Suporte às empresas que estão iniciando seus negócios na China;
    -Encontro de negócios com parceiros locais;
    -Seminários com especialistas de mercado;
    -Visitas técnicas a canais de distribuição;
    -Apoio direto das representações governamentais chinesas;
     
    Sobre a feira:
     
    A China International Import Expo (CIIE) é uma iniciativa de grandes proporções anunciada pelo Presidente da China, Xi Jinping, e organizada pelo Ministério do Comércio do país (MOFCOM) para promover as exportações de produtos estrangeiros na China, segundo maior mercado consumidor e importador de todo o mundo.
     
    Pela primeira vez, o governo chinês organiza um evento deste porte com o foco exclusivo em importação de produtos estrangeiros. A China importará mais de US$ 10 trilhões nos próximos 5 anos.
     
    Local:
     
    O evento será realizado no National Exhibition and Convention Center de Shanghai, maior metrópole e economia da China, e grande porta de entrada para o país.
     
    Perfil:
     
    A CIIE terá um perfil multissetorial e contará com expositores de mais de 100 países, em uma área de exibição de 240.000 m². São esperados mais de 150.000 compradores durante o evento, em busca de bens e serviços estrangeiros.
     
     Principais setores em exposição:
     
    -Alimentos e bebidas processados (Massas e preparações alimentícias, carnes, café e chá, bebidas alcoólicas, chocolates e doces, lácteos e produtos saudáveis)
    -Máquinas e Equipamentos e tecnologia avançada
    -Produtos eletrônicos
    -Automotivo
    -Bens de consumo e têxtil (Móveis, joias, cosméticos, produtos cerâmicos e de vidro, utensílios domésticos, confecção, calçados e acessórios)
    -Saúde e equipamentos médicos
     
     
    Para mais informações sobre o evento e todos os segmentos presentes, acesse o site: http://www.shanghaiexpo.org.cn/?lang=en
     
    Fonte: FIESP
     
    Referências:“Missão Empresarial à China 2018: Feira “China International Import Expo” – CIIE”.Disponível em:”https://www.assintecal.org.br/noticias/676/missao-empresarial-a-china-2018-feira-china-international-import-expo-ciie” Acesso em: 03 de julho de 2018.
     
  • Postado por: TI - STICKFRAN

  • Tags: Novidades,


  • Segunda, 02 de Julho de 2018

  • Feiras colombianas recebem 25 marcas brasileiras

  • O site da Associação Brasileira das industrias de Calçados(Abicalçados) informa:

     

    "De olho não somente no mercado colombiano, mas da América Latina, a Associação Brasileira das Indústrias de Calçados (Abicalçados), por meio do Brazilian Footwear, programa de apoio às exportações de calçados mantido em parceria com a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil), leva 25 marcas nacionais para participar de duas feiras na Colômbia. A primeira acontece entre 17 e 19 de julho (IFLS, em Bogotá) e a segunda entre 24 e 26 de julho (Colombiamoda, em Medellín).

    Na primeira parada, a International Footwear and Leather Show – IFLS – recebe 17 marcas. O evento será precedido pelo já tradicional Photocall, no dia 16, evento que integra as empresas verde-amarelas à imprensa local. A coordenadora de Promoção de Imagem da Abicalçados, Alice Rodrigues, destaca que a ação deste ano terá como tema a Copa do Mundo, que terá sua final no dia anterior. “Locamos uma estrutura de quadra de futebol com grama sintética e faremos toda a ambientação para celebrar essa grande festa do futebol mundial”, conta. As fotos feitas no evento, com as marcas participantes da ação – Piccadilly, Cravo & Canela, West Coast, Usaflex, Beira Rio Conforto, Moleca, Vizzano, Molekinha, Modare Ultraconforto, Molekinho, Invoice, Dian Pátris, Ala, Zatz, Cervera, Bottero, Verofatto e Petite Jolie – poderão ser utilizadas pela imprensa presente.
    Maior feira da Colômbia e umas das mais importantes da América Latina, a IFLS recebe alguns dos principais players do setor calçadista do continente. Segundo a analista de Promoção Comercial da Abicalçados, Maria Patrícia de Freitas, a expectativa é positiva, visto o relacionamento já consolidado das marcas nacionais no país sul-americano. “A perspectiva também é embalada pelo fato de a feira apresentar produtos de verão, o forte da nossa indústria e também a maior demanda da Colômbia”, comenta a analista. No ano passado, a mostra gerou mais de US$ 6 milhões em negócios realizados e alinhavados. Participam da IFLS as marcas: Piccadilly, Beira Rio Conforto, Moleca, Vizzano, Molekinha, Modare Ultraconforto, Molekinho , Bottero, Verofatto, Fila, Petite Jolie, Rider, Ipanema, Grendha, Zaxy, Cartago e Grendene Kids.
    Moda
    A segunda parada em solo colombiano será na Colombiamoda. Evento voltado para marcas lançadoras de moda, a mostra terá a participação das brasileiras Piccadilly, Cravo & Canela, West Coast, Usaflex, Beira Rio Conforto, Moleca, Vizzano, Molekinha, Modare Ultraconforto, Molekinho, Invoice, Dian Pátris, Ala, Zatz e Cervera. Na feira do ano passado, foram gerados mais de US$ 800 mil em negócios.
    Mercado
    A Colômbia é o 7º maior mercado internacional para o calçado brasileiro. Entre janeiro e maio deste ano, os colombianos compraram US$ 14,4 milhões do produto verde-amarelo, número estável na relação com igual período de 2017. “Porém, nos últimos cinco anos, as exportações brasileiras de calçados para lá cresceram 45%, um número significativo e que demonstra a importância das ações do Brazilian Footwear para a promoção do produto naquele país”, conclui Maria Patrícia.
    Sobre o Brazilian Footwear:
    Brazilian Footwear é um programa de incentivo às exportações desenvolvido pela Abicalçados em parceria com a Apex-Brasil. Este programa tem por objetivo aumentar as exportações de marcas brasileiras de calçados através de ações de desenvolvimento, promoção comercial e de imagem voltadas ao mercado internacional. Conheça: www.brazilianfootwear.com.br|
    www.abicalcados.com.br/brazilianfootwear
    Sobre a Apex-Brasil:

    A Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil) atua para promover os produtos e serviços brasileiros no exterior e atrair investimentos estrangeiros para setores estratégicos da economia brasileira. Para alcançar esses objetivos, a Apex-Brasil realiza ações diversificadas de promoção comercial que visam promover as exportações e valorizar os produtos e serviços brasileiros no exterior, como missões prospectivas e comerciais, rodadas de negócios, apoio à participação de empresas brasileiras em grandes feiras internacionais, visitas de compradores estrangeiros e formadores de opinião para conhecer a estrutura produtiva brasileira entre outras plataformas de negócios que também têm por objetivo fortalecer a marca Brasil. Conheça: www.apexbrasil.com.br"

    Referências:“Feiras colombianas recebem 25 marcas brasileiras”.Disponível em:”http://www.abicalcados.com.br/noticia/feiras-colombianas-recebem-25-marcas-brasileiras” Acesso em: 02 de julho de 2018.

     

     

  • Postado por: TI - STICKFRAN

  • Tags: Novidades,


  • Quarta, 27 de Junho de 2018

  • Novo Hamburgo contará com mais uma edição da Palestra de Inspirações 2019_II

  • O site da Associação Brasileira das industrias de Calçados(Abicalçados) informa:

    "

    A cidade gaúcha receberá o coordenador do núcleo de design e pesquisa da Assintecal, Walter Rodrigues, no inicio de julho

     
    No dia 02 de julho, a cidade de Novo Hamburgo, no Rio Grande do Sul, será sede de mais um encontro da Palestra de Inspirações 2019_II. O evento, que acontecerá na ACI - NH, contará com a presença do coordenador do Núcleo de Design e Pesquisa da Assintecal, Walter Rodrigues. Durante o evento, ele irá falar sobre as pesquisas de tendências e inspirações que serão apresentadas na próxima edição do Inspiramais, que acontece nos dias 17 e 18 de julho.
     
    Walter é designer e iniciou sua carreira em 1983, como stylist na Revista Manequim – Editora Abril em São Paulo. Em 1992, lançou uma marca de roupas que leva o seu nome, sendo a primeira marca brasileira a participar de uma semana de moda brasileira no Phytoervas Fashion, em 1994, além de participar das Semanas de Moda de Paris de 2002 a 2006. Em 2012, encerrou o projeto de confecção e, hoje, atua como consultor na área de design de produto, e como coordenador do Núcleo de Design e Pesquisa da Assintecal, consultor do Instituto By Brasil e curador do projeto Focus Design Visions - Moda & Arte.
     
     
    Conheça o Salão:
     
     
     
     
     
    Quando e onde: 
     
    02/07 – 14h
     
    ACI – NH - Rua Joaquim Pedro Soares, 540 - Centro, Novo Hamburgo/RS
     
    Palestrante: Walter Rodrigues
     
    Outras informações: Assintecal – setor de design - (51) 3584-5200 l design@assintecal.org.br
     
    Para realizar a inscrição, acesse aqui
     

    Realização: Associação Brasileira de Empresas de Componentes para Couro, Calçados e Artefatos – Assintecal e Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas – Sebrae "

    Referências:“Novo Hamburgo contará com mais uma edição da Palestra de Inspirações 2019_II”.Disponível em:”https://www.assintecal.org.br/noticias/646/novo-hamburgo-contara-com-mais-uma-edicao-da-palestra-de-inspiracoes-2019-ii” Acesso em: 27 de junho de 2018.

     

     

  • Postado por: TI - STICKFRAN

  • Tags: Novidades, Ispiramais, Notícia,


  • Quinta, 21 de Junho de 2018

  • Visite-nos na FIMEC 2019

  •  

    O Grupo Stickfran convida a todos a nos visitar na Fimec 2019 nos dias 26 a 28 de Fevereiro de 2019 em Novo Hamburgo/RS no endereço Av. Nações Unidas, 3825 - Bairro Ideal. Para mais informações entre no site da fimec www.fimec.com.br.

     

     

     

  • Postado por: TI - STICKFRAN

  • Tags: StickFran, Novidades, Feiras,


  • Sexta, 15 de Junho de 2018

  • Primeira SIPAT 2018

  •  

    Foi realizada na semana da segunda-feira dia 11 de junho de 2018, no refeitório da Stickfran, a primeira Semana Interna de Prevenção em Acidentes do Trabalho (SIPAT) 2018 destinada aos colaboradores da empresa.

    A semana teve inicio na segunda-feira dia 11 com uma conscientização do Sipat/SESMT por meio de uma treinamento sobre NR 05 e um vídeo demonstrando acidentes, terça-feira dia 12 foi ministrada uma palestra sobre ergonomia no trabalho (NR17) pelo Paulo da academia Multifisio, já na quarta feira dia 13 foi passado o treinamento  sobre atos inseguros e no horário de almoço foi disponibilizada a aferição de Glicemia e pressão no dia 14 quinta feira foi ministrada uma palestra sobre depressão, Drogas Licitas e Ilícitas no ambiente de trabalho com a psicóloga Juliana Ambrósio, no ultimo dia da SIPAT foi disponibilizado uma oftalmologista para realizar o exame de acuidade visual e também nossa parceira Nova Ótica  com descontos especiais para os colaboradores e para finalizar o evento foi concedida uma benção pelo Padre Marcos e feita à foto do evento com todos os colaboradores presentes, Terminando assim nossa primeira Sipat 2018.

  • Postado por: TI - STICKFRAN

  • Tags: StickFran, Novidades, Notícia,


  • Sexta, 25 de Maio de 2018

  • Calçadistas comemoram a manutenção da desoneração da folha de pagamentos

  • Resultado de imagem para desoneração da folha de pagamentos

    O site da Associação Brasileira das industrias de Calçados(Abicalçados) informa:

    "O setor calçadista brasileiro comemora a aprovação no Plenário da Câmara dos Deputados, na noite de ontem (23), do Projeto de Lei 8456/2017, conhecido como projeto da reoneração, pelo fato do mesmo ter excluído o setor de voltar a contribuir com 20% sobre a folha de pagamentos. Com isso, fica garantida a manutenção da modalidade atual, na qual os calçadistas pagam 1,5% do faturamento, excluído as exportações.

    Conforme o projeto aprovado, foram mantidos no regime atual de desoneração 29 setores, entre eles o calçadista, o têxtil, o de máquinas e equipamentos industriais e o de móveis. O presidente-executivo, Heitor Klein, ao agradecer o empenho de parlamentares ligados à defesa do setor calçadista, destaca que inicialmente eram apenas seis os setores que seriam mantidos no atual. “Não é somente o setor calçadista brasileiro que comemora essa vitória, é a sociedade. Somos um segmento que emprega, diretamente, 300 mil pessoas, e seríamos seriamente afetados caso voltássemos ao regime anterior, causando desemprego”, explica o executivo.

    O projeto aprovado na Câmara vai agora para votação no Senado Federal e em seguida para a sanção Presidencial. Se aprovado nas demais esferas, terá validade até 31 de dezembro de 2020."

    Referências:“Calçadistas comemoram a manutenção da desoneração da folha de pagamentos”, 2018.Disponível em:”http://www.abicalcados.com.br/noticia/calcadistas-comemoram-a-manutencao-da-desoneracao-da-folha-de-pagamentos” Acesso em: 25 de maio de 2018.

     

     

  • Postado por: TI - STICKFRAN

  • Tags: StickFran, Novidades, Notícia,


  • Terça, 08 de Maio de 2018

  • Inspiramais estará presente no evento Programa Especial de Tecidos

  • Imagem relacionada

    O site da Associação Brasileira de Empresas de Componentes para Couro, Calçados e Artefatos informa (Assintecal):

     

    "Entre os dias 9 e 26 de maio, acontece o Programa Especial de Tecidos, co-realizado pelo Instituto Rio Moda e pelo Senac Lapa Faustolo. Neste ano, o Inspiramais estará presente no evento, com um espaço montado especialmente para a divulgação de materiais. 

    Contando com o apoio da ABIT, a programação é voltada ao público profissional, interessado em conhecer mais sobre diversas bases: seda, malhas, tecido plano, tecidos tecnológicos, activewear, etc.
     
    Sobre o Programa Especial de Tecidos
     
    Entre 9 e 11 de maio, das 10:00 às 22:30, haverá exposição, palestras e quickshops facilitados por dirigentes e técnicos de algumas das mais importantes empresas têxteis brasileiras, dentre elas Werner, TexPrima, Texneo, Focus Têxtil e Dalila Têxtil. Seguindo particularidades de cada tipo de tecido, serão abordados de forma muito dinâmica temas como: possibilidades produtivas, modelagem, acabamento, beneficiamento, estamparia, performance, critérios inovadores de seleção e compra, além de uma série de outros aspectos mais elaborados do ponto de vista técnico, observando e exercitando a construção de vestuário e homewear
     
    Programação
     
    9 de Maio
     
    19:00 – O Tecido Insurgente, com Olivia Merquior, Coordenadora de Moda da Première Vision Paris na América Latina.
    A partir de uma breve historiografia dos tecidos, a palestra pretende demonstrar como é possível entender grandes mudanças de comportamento de mercado a partir das inovações têxteis.
     
    10 de Maio
     
    14:00 – Viabilizando a criação de malhas diferenciadas, Diretor da Dalila Têxtil
    O quickshop abre espaço para discutir caminhos de diferenciação de produto e sintonia com o mercado devidamente conciliados com macroprocessos estáveis, ganhos de escala e atuação competitiva.
     
    17:00 – Tecido Plano: Relação Tecido x Preço x Toque/Caimento - Rose Orlean, Diretora de Desenvolvimento de Produto (CPO) da Focus Têxtil
    A ideia é debater com os participantes sobre tecnologia têxtil, propondo uma base para avaliar melhor relações custo-benefício em função das características técnicas do tecido.
     
    20:00 – Athleisure: o lifestyle esportivo – Talita Paparelli Murda, Gerente de Desenvolvimento de Produtos da Texneo
    O quickshop tem como objetivo compartilhar conhecimento sobre a tendência athleisure, discutindo a ruptura entre linhas tradicionais da moda para este novo estilo que une casual ao formal, esportivo à moda.
     
    11 de Maio
     
    14:00 – Processos, Estamparia, Confecção e Mercado dos Tecidos de Seda – Vanessa Bachiega, Gerente de Produto da Werner Tecidos
    O quickshop trabalha com os participantes os processos para identificar os principais tecidos de seda e suas particularidades, permitindo ainda que escolham o tecido apropriado para cada função e o façam de modo mais assertivo.
     
    17:00 – Novo algoritmo têxtil: design, sustentabilidade e valores locais - Danielle Hittmair, Diretora de Desenvolvimento e Marketing da TexPrima, com a colaboração de Diego Malicheski, criador da Rocio Canvas, e Carol Piccin, coordenadora da MateriaLAB Design.
    A ideia é debater com o grupo os movimentos em prol da sustentabilidade e dos valores locais como referências no design de produtos de moda que gerem desejo, mas que estejam alinhados com as novas demandas da sociedade.
     
    20:00 – TexIndex: Auto Diagnóstico de Sustentabilidade – Renato Jardim, Superintendente de Políticas Industriais e Econômicas da ABIT
    Visa-se discutir a sustentabilidade nos negócios do setor têxtil e de confecção, por meio de uma ferramenta de auto diagnóstico das práticas de sustentabilidade com foco em governança, meio ambiente e responsabilidade social.
     
    Entre 9 e 26 de maio, haverá uma exposição aberta ao público com instalações, materiais e equipamentos das empresas participantes.
     
    Inscrições 
     
    Gratuitas para a palestra de abertura e os quickshops do Programa Especial de Tecidos 2018 podem ser feitas acessando-se http://www.institutoriomoda.com.br/produtos/workshops.
     
    Local e horário de funcionamento
     
    Nome do evento: Programa Especial de Tecidos
    Local: Senac Lapa Faustolo, São Paulo|SP
    Datas e horários: 
    Realização - 9 e 26 de maio
    Palestras e quickshops - 9 e 11 de maio, das 10:00 às 22:30

    Informações: (11) 2185-9800 / lapafaustolo@sp.senac.br"

    Referências:“Inspiramais estará presente no evento Programa Especial de Tecidos”, 2018.Disponível em:”https://www.assintecal.org.br/noticias/524/inspiramais-estara-presente-no-evento-programa-especial-de-tecidos” Acesso em: 08 de maio de 2018.

     

  • Postado por: TI - STICKFRAN

  • Tags: Novidades,


  • Quarta, 25 de Abril de 2018

  • Grupo de compradores chineses ligados ao setor moveleiro vem ao Brasil em junho

  • Resultado de imagem para brasil e china

    O site da Associação Brasileira de Empresas de Componentes para Couro, Calçados e Artefatos informa (Assintecal):

    "O escritório da Apex-Brasil na Ásia, em parceria com o CICB, Brazilian Leather, Assintecal e By Brasil Components, Machinery and Chemicals, está organizando para o mês de junho, uma Missão Comercial ao Brasil com compradores chineses ligados ao setor moveleiro.'

    Formado por 12 indústrias moveleiras, das quais, seis são importadoras de couro exclusivamente acabado, e pela Associação de Fabricantes de Móveis de Haining, o grupo passará por um momento de apresentação e relacionamento entre a comitiva chinesa e fornecedores de couros acabados, no dia 4 de junho, no hotel Swan Tower.
     
    O formato do evento será de um seminário: cada curtume terá um breve momento para apresentar sua empresa à comitiva de indústrias moveleiras, em uma exposição oral aberta a todos os integrantes da atividade, podendo contar com auxílio de recursos audiovisuais (transmissão de vídeo, por exemplo). Haverá também um espaço físico reservado, no mesmo local, para exposição de amostras e material de divulgação.
     
    Agenda:
     
    4 de Junho manhã:  Visita empresa Assintecal ou curtume CICB. 
    4 de Junho tarde: Seminário no Hotel Swan Tower
    5 de Junho manhã: Visita a empresas
    5 de Junho tarde: Visita a empresas
    Empresas interessadas em participar desta atividade devem entrar em contato até o dia 25 de abril pelo e-mail relacionamento@assintecal.org.br. 
     
    Promovido por Brazilian Leather, CICB e Apex Brasil
     
    Sobre o By Brasil
    www.bybrasil.org.br | www.facebook.com/bybrasilcc
    Os fabricantes brasileiros que integram o setor de componentes interessados em ampliar suas relações comerciais com o mercado externo têm a oportunidade de participar, assim como outras 190 empresas, do projeto By Brasil Components and Chemicals, realizado pela Assintecal e pela Apex-Brasil, que pretende promover um bom desempenho das exportações e, consequentemente, do setor. O projeto possui soluções adequadas a cada nível de internacionalização, mantendo ao alcance das empresas ações de promoção comercial, inteligência, capacitação, entre outros. Para mais informações, entre em contato por meio do e-mail relacionamento@assintecal.org.br.
     
    Sobre a Apex-Brasil
    www.apexbrasil.com.br
    A Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil) atua para promover os produtos e serviços brasileiros no exterior e atrair investimentos estrangeiros para setores estratégicos da economia brasileira. A Agência apoia cerca de 11.000 empresas em 80 setores da economia brasileira, que por sua vez exportam para mais de 200 mercados. A Apex-Brasil também desempenha um papel fundamental na atração de investimento estrangeiro direto para o Brasil, trabalhando para identificar oportunidades de negócios, promovendo eventos estratégicos e dando apoio aos investidores estrangeiros interessados em alocar recursos no Brasil.
     
    Sobre o Brazilian Leather 
    www.brazilianleather.com.br

    Projeto setorial de internacionalização do couro brasileiro, o Brazilian Leather é conduzido pelo Centro das Indústrias de Curtumes do Brasil (CICB) em parceria com a Apex-Brasil (Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos). Várias são as estratégias de consolidação do produto nacional em mercados estrangeiros - incentivo à participação de curtumes nas principais feiras mundiais ligadas ao ramo e missões empresariais focadas ao estreitamento de relações entre fornecedores brasileiros e compradores de outros países são algumas delas. Mais informações em www.brazilianleather.com.br"

    Referências:“Grupo de compradores chineses ligados ao setor moveleiro vem ao Brasil em junho, 2018.Disponível em:”https://www.assintecal.org.br/noticias/506/grupo-de-compradores-chineses-ligados-ao-setor-moveleiro-vem-ao-brasil-em-junho” Acesso em: 25 de abril de 2018.

     

  • Postado por: TI - STICKFRAN

  • Tags: Novidades, Tendências,


  • Terça, 24 de Abril de 2018

  • Simpósio Brasileiro de Biomecânica do Calçado

  • Resultado de imagem para Simpósio Brasileiro de Biomecânica do Calçado

    O site da Associação Brasileira de Empresas de Componentes para Couro, Calçados e Artefatos informa (Assintecal):

    "Promove a troca e a disseminação do conhecimento sobre o tema biomecânica do calçado, as principais tecnologias associadas ao conforto/saúde dos usuários e o desenvolvimento de novos materiais aplicados a calçados.

    OBJETIVOS:
     
    - Divulgar pesquisas recentes em biomecânica, desenvolvidas no setor calçadista;
    - Estabelecer/atualizar o patamar tecnológico sobre as recentes tecnologias desenvolvidas para promover o conforto e a saúde dos pés de usuários de calçados;
    - Agregar valor à marca Brasil através da geração e divulgação de novas tecnologias para empresas do setor;
    - Estabelecer estratégias de diferenciação de produtos para as empresas calçadistas;
    - Promover a integração entre pesquisadores, técnicos e estudantes dos institutos de pesquisa, universidades e empresas participantes.
     
    O quê? X Simpósio Brasileiro de Biomecânica do Calçado e I Workshop de Tecnologia e Inovação no Calçado
     
    Temática do evento: A Diferenciação como Fator de Competitividade
     
    Quando? Dias 25 e 26 de abril de 2018.
     
    Horário: Das 14h às 20h
     
    Local: Locanda Hotel - R. Wendelino Henrique Klaser, 35 - Ideal, Novo Hamburgo - RS
     
    Carga horária: 10h.
     
    Público alvo: Profissionais de empresas do setor de calçados, couro, materiais, têxtil, confecções e EPIs, em especial os profissionais que atuam nas áreas de criação, modelagem, pesquisa e desenvolvimento, estudantes de graduação/pós-graduação e pesquisadores do meio acadêmico, principalmente aqueles que atuam em pesquisas sobre engenharia do calçado e áreas afins, tais como fisiologistas, profissionais de educação física, atletas, médicos e demais interessados no estudo da biomecânica voltada a locomoção humana e a saúde dos pés.
     
    Inscrições:
     
    R$ 280,00 – Público em geral
    R$ 140,00 – Associados IBTeC, Associados da SBB, Associados CICB, Micro e Pequenas Empresas e Estudantes (mediante apresentação da carteirinha da UNE)
     
    PAINÉIS JÁ CONFIRMADOS:
     
    - Perfórmance e Qualidade nos Calçados Esportivos
     
    - Moda e Design alinhados à Tecnologia
     
    - Indústria 4.0
     
    O evento tratará de assuntos relevantes, em especial para as empresas do sistema coureiro-calçadista e, portanto, é estruturado de forma que seus participantes consigam acompanhar e utilizar as informações nele compartilhadas, maximizando resultados.
     
    O objetivo principal – Trocar experiências, pesquisas e conhecimentos globais na área da biomecânica e materiais, com novas soluções em conforto e saúde dos pés na produção de calçados com tecnologia que possa agregar valor aos fabricantes e ser diferencial aos consumidores - inclusive através da correta utilização da inovação tecnológica enquanto ferramenta de marketing.
     
    O encontro representa o principal fórum de apresentação e discussão de pesquisas e recentes estudos relacionados com a área da biomecânica, tecnologia e inovação do calçado.
     
    PROGRAMAÇÃO:
    25 de abril
     
    13:30 – Recepção/credenciamento
     
    14:00 – Solenidade de abertura
     
    14:30 – Palestra 01 – “Prescrição de calçados especializados para osteoartrite do joelho” | Palestrante: Dr. Darren Stefanyshyn (Calgary/Canadá)
     
    15:20 – Palestra 02 – “Acelerometria: efeito das vibrações no corpo humano” | Palestrante: Dr. Milton Zaro (IBTeC | UFRGS/RS)
     
    16:00 – Coffee Break
     
    16:20 – Palestra 03 – “Coordenação motora e controle dos movimentos do antepé e retropé na marcha de crianças” | Palestrante: Dr. Luís Mochizuki (USP/SP)
     
    17:00 – Palestra 04 – “Evolução ortopédica da criança: desenvolvimento normal e patológico e a discussão quanto ao uso do calçado” | Palestrante: Dr. Sizinio Hebert (Santa Casa de Misericórdia/RS)
     
    17:40 – Painel 01 – Calçados esportivos: performance, qualidade & mercado
     
    Estratégias da marca Olympikus: Márcio Callage (Diretor de Marketing/Olympikus)
    Mercado – Panorama internacional dos calçados esportivos: Luis A. Maia (World Tennis)
    Calçado esportivo (corrida): Ms. Eduardo Wüst (IBTeC)
    Mediador: Dr. Rudnei Palhano (IBTeC)
     
    19:20 – encerramento do primeiro dia do evento
     
     
    26 de abril
     
    13:30 – Recepção/credenciamento
     
    14:00 – Palestra 05 – “Incorporação de fibras naturais para produção de calçados sustentáveis” | Palestrante: Dra. Cristiane Martins (Unifesp/SP)
     
    14:40 – Palestra 06 – “Relações entre trabalho mecânico e aspectos biomecânicos da corrida” | Palestrante: Dr. Marcus Tartaruga (UFPR/PR)
     
    15:20 – Palestra 07 – “A contribuição da biomecânica no desenvolvimento de calçados de corrida na indústria” | Palestrante: Dra. Andrea N. Onodera (Grupo Dass)
     
    16:00 – Coffee Break
     
    16:30 – Painel 02 – Indústria 4.0
     
    Indústria 4.0, a indústria flexível: Profª. Ms. Cristina Orsolin Klingenberg (Unisinos/RS)
    Case Prático de Inovação 4.0 – Intelligent System Sazi: Eng. Ms. Ismael Sgarabotto (Grupo Sazi)
    Mediadora: Dra. Susana Kakuta (Governo do RS)
     
    18:00 – Painel 03 – Moda & Design: tendências de mercado
     
    Pesquisa de comportamentos aplicada ao desenvolvimento de produtos: Christian Thomas (Studio 10)
    Parcerias internacionais & design colaborativo: Rafael Andrade (CICB)
    Mediadora: Roberta Pschichholz (Grupo Sinos)
     
    19:30 – Encerramento do evento
     
    Inscrições e outras informações:
    http://www.ibtec.org.br/evento/simposio-brasileiro-de-biomecanica-do-calcado
     

    Fonte: Ibtec"

    Referências:“Simpósio Brasileiro de Biomecânica do Calçado, 2018.Disponível em:”http://www.assintecal.org.br/noticias/502/simposio-brasileiro-de-biomecanica-do-calcado” Acesso em: 24 de abril de 2018.

     

  • Postado por: TI - STICKFRAN

  • Tags: Novidades,


  • Segunda, 23 de Abril de 2018

  • Fabricantes de máquinas de tricô 3D italianos estão revolucionando o design de calçados

  • Resultado de imagem para máquinas de tricô 3D italianos

    "O site da Associação Brasileira de Empresas de Componentes para Couro, Calçados e Artefatos informa (Assintecal):

    Fabricantes de máquinas de tricô 3D da Itália desenvolveram novos processos para produzir cabedais de calçados de forma rápida e sem resíduos, para atender à crescente demanda global por calçados esportivos e de moda com a parte superior de malha.
     
    A fabricante de máquinas de tricô Cesare Colosio lançou a S1, uma máquina de tricô circular com base na sua tecnologia de meias de tricô sem costura Argyle Intarsia, que a empresa diz que iniciou um novo padrão tecnológico que está se tornando cada vez mais difundido no mundo.
     
    Alta performance e sustentabilidade
     
    De acordo com a empresa, sediada Brescia, o sistema S1 acelera a performance com resultados sem precedentes e a parte superior do calçado pode ser produzido a cada 5 a 7 minutos. A tecnologia permite a produção de cabedais para qualquer tipo de aplicação e permite desenhos intermináveis ​​e combinações de cores, sem produzir qualquer resíduo que seja.
     
    O sistema S1 elimina o desperdício de uma forma muito sustentável, diz a empresa, tanto a partir de uma economia e um ponto de vista ambiental, oferecendo um sistema que reduz o consumo e aumenta a produção. De acordo com a Colosio, além de velocidade, flexibilidade e desperdício zero, a nova tecnologia também oferece outras vantagens importantes como a simplificação da cadeia de fornecimento, com as consequentes reduções de custos.
     
    Já a empresa italiana Sandonini, especializada em máquinas de tricô sem costura para meias, meias calças e roupas, lançou sua nova máquina ShoeSocks 3D, que produz todo o corpo do calçado no formato de uma meia em minutos, utilizando fios de poliéster, lã, algodão entre outros misturados com fios elásticos.
     
    A empresa desenvolveu o seu novo conceito ShoeSocks, usando uma máquina que produz meias. A empresa diz que sua nova máquina ajuda a reduzir os custos de produção, reduzindo o tempo e desperdício. Os calçados ShoeSocks são personalizáveis, diz o proprietário da empresa e CEO, Fiorenzo Sandonini.
     
    “Eles podem ser feitos em tecido jacquard de malha com vários padrões gráficos e com um logotipo numa cor diferente. Tanto o interior e o exterior do ShoeSock podem ser criadas usando qualquer fio, a partir de poliéster, nylon e polipropileno, de algodão, lã, viscose, Lycra, e mais”.
     
    O corpo do sapato de malha 3D é feito de uma só peça e está pronto para se ajustar sobre qualquer tipo de sola. Pode ser fabricado em três minutos, e o processo de produção é livre de resíduos, e está disponível em qualquer cor ou design, a tecnologia flexível permite a criação de qualquer tipo de pontos de tricô, bem como a mudança rápida de estilo, modelo e tamanho, de acordo para a empresa. Veja mais no site da Sandonini.
     

    Fonte: Stylo Urbano"

    Referências:“Fabricantes de máquinas de tricô 3D italianos estão revolucionando o design de calçados, 2018.Disponível em:”http://www.assintecal.org.br/noticias/494/fabricantes-de-maquinas-de-trico-3d-italianos-estao-revolucionando-o-design-de-calcados” Acesso em: 23 de abril de 2018.

  • Postado por: TI - STICKFRAN

  • Tags: Novidades, Tendências,


  • Sexta, 20 de Abril de 2018

  • Inovações em tecidos sustentáveis: fibra de sumaúma

  • Resultado de imagem para Inovações em tecidos sustentáveis:

    O site da Associação Brasileira de Empresas de Componentes para Couro, Calçados e Artefatos informa (Assintecal):

    "Devido a crescente preocupação com o impacto ambiental da indústria da moda, novas alternativas sustentáveis ​​e inovações têxteis estão sendo desenvolvidos atualmente em todo o mundo. Entre essas alternativas está a marca têxtil Flocus, com sede em Xangai, que produz misturas de fios, tecidos sustentáveis e recheios feitos com sumaúma, uma fibra natural de celulose encontrada nos frutos secos da sumaúma. A mafumeira ou sumaúma é a fibra mais sustentável no mercado hoje, não deixando pegada humana para trás.

    As sumaúrias são auto-suficientes e produzem uma fibra macia e sedosa ao toque que também é: anti-traça, antimicrobiana, anti-ácaro, antialérgica, repelente de água e com propriedades de isolamento que a tornam muito útil e sustentável. Além disso, a sumaúma desenvolveu uma maneira natural de se proteger de ataques de animais: espinhos duros em seu tronco, de modo que nenhuma intervenção humana ou pesticidas sejam necessários para que a árvore e as frutas prosperem.
     
    Centenas de vagens podem ser encontradas em cada fruta, contendo as sementes da árvore protegidas por uma fibra macia e sedosa. A única desvantagem é que, embora a fibra possa ser tecida em tecido, não dá para ser 100% de sumaúma, já que a fibra não é adequada para isso.
     
    No entanto, misturá-la com outros materiais, como o algodão, pode economizar enormes quantidades de água. Por exemplo, com 1 quilograma de algodão se pode fazer quatro camisetas, e se for misturado com apenas 30% de sumaúma, 3 mil litros de água serão economizados, o equivalente a 15 banheiras cheias!
     
    Então por que a sumaúma não está sendo usada amplamente pela indústria têxtil? Enquanto a sumaúma tem sido usada descontroladamente para recheios de travesseiros e colchões, sendo uma das fibras ocas mais leves, até 2006, as fibras não podiam ser fiadas. No entanto, desde então, a tecnologia melhorou e as fibras de sumaúma foram usadas em misturas de tecidos que podem ser fiados, tornando os tecidos resultantes mais macios e mais confortáveis ​​de usar.
     
    A Flocus é especializada em misturas de fibras de sumaúma com a maior porcentagem de sumaúma usada nas mais finas contagens. A empresa fabrica fios sustentáveis, tecidos e recheios feitos com as melhores fibras de sumaúma que combinam desempenho com naturalidade para qualquer aplicação.
     
    Utilizando a sumaúma, a Flocus oferece produtos que podem reduzir a presença de produtos sintéticos no mercado, utilizando uma alternativa completamente natural sem abandonar a funcionalidade. Devido a isso, a Flocus recebeu um prêmio ecológico da Performance Days no final de 2015. Seu tecido de sumaúma foi escolhido entre quase 850 outros tecidos como o mais inovador e ecológico daquele ano.
     
    Recentemente, a Flocus também foi escolhida como uma das 15 startups que participarão da iniciativa de aceleração Plug and Play do Fashion for Good. Escolhida entre centenas de candidatos, a Flocus participará de um programa de aceleração de negócios com assistência e suporte para ampliar suas tecnologias, metodologias e modelos de negócios. São as startups que estão causando uma verdadeira revolução tecnológica e sustentável em todas as indústrias, entre elas a têxtil e de vestuário.
     
    Fonte: Stylo Urbano"
    Referências:“Inovações em tecidos sustentáveis: fibra de sumaúma, 2018.Disponível em:”Ihttp://www.assintecal.org.br/noticias/496/inovacoes-em-tecidos-sustentaveis-fibra-de-sumauma” Acesso em: 20 de abril de 2018.
     
     
  • Postado por: TI - STICKFRAN

  • Tags: Novidades, Tendências,


  • Terça, 17 de Abril de 2018

  • Ações internacionais são fundamentais para exportações de calçados

  • Resultado de imagem para Ações internacionais são fundamentais para exportações de calçados

    site da Associação Brasileira das industrias de Calçados(Abicalçados) informa:

    "As exportações de calçados brasileiros têm as ações comerciais no exterior como aliadas fundamentais. No ano passado, eventos internacionais garantiram quase US$ 200 milhões, somando negócios efetivados in loco e alinhavados, 20% do total exportado pelos calçadistas nacionais. O mesmo deve se repetir em 2018. No primeiro semestre já foram realizadas cinco ações no exterior que geraram US$ 63,5 milhões em negócios efetivados e iniciados nos eventos. As ações são realizadas por meio do Brazilian Footwear, programa de apoio às exportações de calçados mantido pela Abicalçados em parceria com a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil).


    No segundo semestre deste ano serão mais oito ações internacionais: Showroom em Paris (ainda sem data), Missão Comercial Rússia (entre 6 e 8 de junho), Expo Riva Schuh/Itália (16 a 19 de junho), IFLS/Colômbia (17 a 19 de junho), Colombiamoda/Colômbia (24 a 26 de junho), FN Platform/EUA (13 a 15 de agosto), Showroom Colômbia (ainda sem data) e theMicam/Itália (16 a 19 de setembro). “O segundo semestre, por lançar coleções de primavera-verão, ponto forte da indústria calçadista nacional, acaba gerando uma expectativa positiva de incremento nas exportações”, avalia a gestora de Projetos da Abicalçados, Roberta Ramos.

    Mantido desde o ano 2000, o Brazilian Footwear é o braço internacional da Abicalçados e tem auxiliado de sobremaneira na qualificação das exportações de calçados. Desde a primeira assinatura do convênio, o número de destinos passou de 99 para 150 países. “Além disso, passamos a mudar a cultura exportadora de calçados, que passou a valorizar mais o embarque de produtos com marca própria e menos o private label – quando o importador coloca a sua marca”, explica Roberta. Atualmente o Programa conta com mais de 200 empresas associadas que respondem por cerca de 80% do valor gerado pelas exportações de calçados, que alcançaram US$ 1,09 bilhão em 2017.


    Sobre o Brazilian Footwear:
    Brazilian Footwear é um programa de incentivo às exportações desenvolvido pela Abicalçados em parceria com a Apex-Brasil. Este programa tem por objetivo aumentar as exportações de marcas brasileiras de calçados através de ações de desenvolvimento, promoção comercial e de imagem voltadas ao mercado internacional. Conheça: www.brazilianfootwear.com.brwww.abicalcados.com.br/brazilianfootwear

    Sobre a Apex-Brasil:

    A Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil) atua para promover os produtos e serviços brasileiros no exterior e atrair investimentos estrangeiros para setores estratégicos da economia brasileira. Para alcançar esses objetivos, a Apex-Brasil realiza ações diversificadas de promoção comercial que visam promover as exportações e valorizar os produtos e serviços brasileiros no exterior, como missões prospectivas e comerciais, rodadas de negócios, apoio à participação de empresas brasileiras em grandes feiras internacionais, visitas de compradores estrangeiros e formadores de opinião para conhecer a estrutura produtiva brasileira entre outras plataformas de negócios que também têm por objetivo fortalecer a marca Brasil. Conheça: www.apexbrasil.com.br"

    Referências:“Ações internacionais são fundamentais para exportações de calçados”, alerta Abicalçados, 2018.Disponível em:”http://www.abicalcados.com.br/noticia/acoes-internacionais-sao-fundamentais-para-exportacoes-de-calcados” Acesso em: 17 de abril de 2018.

     

     

  • Postado por: TI - STICKFRAN

  • Tags: Novidades,


  • Segunda, 16 de Abril de 2018

  • Queda na massa de rendimentos tem impacto direto na demanda por calçados

  • Resultado de imagem para Queda de rendimentos

    O site da Associação Brasileira das industrias de Calçados(Abicalçados) informa:

    O cenário político e econômico brasileiro e mundial será tratado por economistas em evento realizado pelas entidades setoriais Abicalçados (calçados), Assintecal (componentes) e CICB (couros) no próximo dia 12 de abril, em Novo Hamburgo/RS. Além da questão, será realizada uma análise do comportamento do consumo de calçados e exportações a curto e médio prazo.

    Um dos palestrantes será o economista Marcos Lélis. Doutor em Economia e consultor na área de Inteligência de Mercado da Abicalçados, Assintecal e CICB, o especialista irá fazer um apanhado do setor calçadista e trabalhar a influência do cenário econômico e político no comportamento da demanda doméstica. “Tanto a produção como a exportação estão em queda no primeiro bimestre, o que deve seguir até o final do primeiro semestre de 2018. Porém, não acredito que o ano vá encerrar de maneira negativa”, comenta. Segundo ele, a desaceleração da queda na taxa de desemprego, que provoca uma perda da massa salarial e, consequentemente, da demanda, tem tido papel fundamental no quadro. Outro ponto que pode influenciar no comportamento do consumo doméstico são as Eleições, questão que também será abordada por Lélis.

    O outro palestrante é o pós-Doutor em Economia e professor do Departamento de Relações Internacionais da UFRGS, André Cunha, que falará sobre o cenário macroeconômico internacional, bem como a posição do Brasil nas relações comerciais num ambiente de guerra comercial instalada entre os Estados Unidos e China e o chamado processo de “desglobalização”. “Também vamos discutir o mercado financeiro, especialmente o acionário e das moedas virtuais (bitcoin), bem como a solidez da recuperação econômica brasileira”, adianta.

    Durante o encontro também será lançado o Relatório Setorial 2017, com uma análise dos dados do setor calçadista brasileiro - produção, exportação, emprego, segmentação, consumo etc.

    As inscrições podem ser realizadas no linkhttps://goo.gl/forms/nWvspAfnHtXrCUjf2. Os lugares são limitados e não associados das entidades realizadoras e parceiras (Abiacav, Abrameq e IBTeC) investem R$ 50 para a participação.


    Quem são os palestrantes

    André Cunha
    André é pós-doutor em Economia pela University of Cambridge. Foi assessor da diretoria do Banco Regional de Desenvolvimento Econômico (BRDE), lecionou na University of Leiden, na Holanda, e na Unisinos. Atualmente é professor do Departamento de Economia e Relações Internacionais da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS).

    Marcos Lélis
    Marcos é Doutor em Economia do Desenvolvimento pela UFRGS. Atualmente é professor do Programa de Pós-Graduação em Economia da Unisinos. Tem experiência na área de Teoria Geral da Economia, Comércio Exterior, Economia Brasileira e Macroeconometria. Atua como consultor na área de Inteligência de Mercado da Abicalçados, Assintecal e CICB.

    Serviço
    Análise de Cenários
    Data: 12/04/2018
    Horário: 18h30 cooffe receptivo e 19h início das apresentações
    Local: Locanda Hotel (Rua Wendelino Henrique Klaser, 35, Novo Hamburgo/RS)
    Inscrições limitadas: https://goo.gl/forms/nWvspAfnHtXrCUjf2

    Referências:“Queda na massa de rendimentos tem impacto direto na demanda por calçados, 2018.Disponível em:”http://www.abicalcados.com.br/noticia/queda-na-massa-de-rendimentos-tem-impacto-direto-na-demanda-por-calcados” Acesso em: 16 de abril de 2018.

  • Postado por: TI - STICKFRAN

  • Tags: Novidades, Tendências,


  • Sexta, 13 de Abril de 2018

  • Exposição traz a nobreza sustentável do couro para o Minas Trend

  • Resultado de imagem para couro sustentavel

    O site da Associação Brasileira de Empresas de Componentes para Couro, Calçados e Artefatos informa (Assintecal):

    "Designers brasileiros do segmento premium, aliados a curtumes que são referência no setor, apresentam bolsas e calçados que destacam a versatilidade, sofisticação e característica sustentável dos diversos tipos de couro.

    Promovida pelo Sindibolsas MG - Sindicato das Indústrias de Bolsas do Estado de Minas Gerais, em parceria com o Sindicalçados MG - Sindicato das Indústrias de Calçados do Estado de Minas Gerais e CICB - Centro das Indústrias de Curtumes do Brasil, com apoio da FIEMG – Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais e Inspiramais, a próxima edição do Minas Trend irá contar com a exposição “Couro: o sustentável luxo da moda”, que visa a valorização do design nacional e da importância do couro como matéria-prima moderna e alinhada com os processos produtivos da indústria de moda.

     

    Utilizando couros bovinos e de cabra de padrão internacional, além de outros exóticos como os de python, pirarucu, jacaré e salmão - produzidos pelos curtumes brasileiros Arte da Pele, Baby Leather, Couroquímica, Courovale, Fuga Couros, Natur, Nova Kaeru e Rhoma Pelles -, as marcas Ágali, Celso Afonso, Débora Germani, Diwo, Elisa Atheniense, Floré, Junia Gomes, La Spezia, Mara Spina e Paula Bahia apresentam suas criações que destacam o produto natural valorizado pelo design e a identidade criativa brasileira.

     

    Para Celso Afonso, presidente do Sindibolsas/MG, a iniciativa, além de destacar os valores intrínsecos do produto brasileiro, reforça a posição do Minas Trend como principal evento de lançamento de moda do segmento de luxo do país. “Sem dúvida, será uma oportunidade única para ampliar a visibilidade do setor de calçados e bolsas junto ao qualificado e exigente lojista que visita a semana de moda mineira, surpreendendo-o com produtos altamente competitivos e que conquistam o consumidor pelo arrojo e inovação. Na próxima edição, marcaremos presença no salão de negócios com 40 marcas dentre as mais representativas e conceituadas do segmento”, informa Afonso.

     

    CICB

    Parceiro na produção e realização da mostra, o Centro das Indústrias de Curtumes do Brasil – CICB promove a qualificação do setor de couros do Brasil e representa empresas responsáveis por 80% da produção nacional estimada em 40 milhões de peles/ano. Reunindo desde microempresas até grandes multinacionais da indústria curtidora, esse grupo produz couros bovinos, caprinos, ovinos e de peixe, além de exóticos - como os de cobras e jacarés -, entre outros, exportando para mais de 77 países onde são utilizados em segmentos diversos como os de vestuário, bolsas, calçados, automotivo e moveleiro.

    O CICB, por meio do projeto Brazilian Leather -, uma iniciativa em conjunto com Apex-Brasil – incentiva a participação dos curtumes brasileiros em feiras internacionais, como Première Vision Paris, Lineapelle New York, APLF Hong Kong e outras em mais dez cidades nos cinco continentes e também nacionais, como o Inspiramais, da qual é uma das organizadoras. Promoção de imagem, inteligência de mercado e facilitação comercial também estão dentro das atividades desenvolvidas pelo CICB para seus associados.

     

    O INSPIRAMAIS

    O Inspiramais apresenta a cada semestre o lançamento de mais de 900 materiais desenvolvidos pelas empresas participantes do evento. Acontece duas vezes ao ano, conta com 150 expositores, e mais de 6 mil visitantes qualificados, recebe empresários dos segmentos calçadista, confecção e moveleiro, estilistas, designers e formadores de opinião – além de contar com palestras e a exposição de projetos (conheça eles logo abaixo). Resultado de um ciclo que tem início com o estudo dos aspectos socioeconômicos, culturais, globais e de comportamento de consumo no mundo, com a coordenação de Walter Rodrigues e curadoria de consultores, são realizadas a criação e desenvolvimento de materiais inovadores em design e tecnologia nas empresas participantes.
    A finalidade da ação é promover o desenvolvimento de materiais que tenham a capacidade de transmitir valores essenciais e verdadeiros ao consumidor, algo fundamental para que as empresas obtenham sucesso.

     

    Serviço:

    Exposição | Couro: o sustentável luxo da moda

    Minas Trend – Primavera/Verão 2019

    Data: 17 a 20 de Abril de 2018

    Horário: de 3ª a 5ª feira, das 10h às 20h, e 6ª feira das 10h às 17h

    Local: Expominas – Belo Horizonte – MG

    Informações: www.minastrend.com.br - https://www.facebook.com/minastrend"

    Referências:“Exposição traz a nobreza sustentável do couro para o Minas Trend, 2018.Disponível em:”http://www.assintecal.org.br/noticias/476/exposicao-traz-a-nobreza-sustentavel-do-couro-para-o-minas-trend” Acesso em: 24 de abril de 2018.

     

     

  • Postado por: TI - STICKFRAN

  • Tags: Novidades, Tendências,


  • Quarta, 11 de Abril de 2018

  • Exportações de calçados: Argentina ultrapassa Estados Unidos como principal destino

  • Resultado de imagem para exportaçoes

    site da Associação Brasileira das industrias de Calçados(Abicalçados) informa:

    "As oscilações cambiais têm mudado bruscamente o panorama das exportações brasileiras de calçados nos últimos anos. Com uma queda acentuada nos embarques para os Estados Unidos, registrada desde 2017, a Argentina assumiu, pela primeira vez na história, o primeiro posto entre os destinos do calçado verde-amarelo no exterior. No primeiro trimestre de 2018, os argentinos importaram 2,4 milhões de pares por US$ 39,14 milhões, altas de 14,4% e de 9,8%, respectivamente, na relação com igual período do ano passado. No âmbito geral, entre janeiro e março, os calçadistas brasileiros embarcaram 30,47 milhões de pares que geraram US$ 250,12 milhões, quedas de 2,7% em volume e de 3,4% em receita gerada em relação ao mesmo período de 2017.

     
    O presidente-executivo da Associação Brasileira das Indústrias de Calçados (Abicalçados), Heitor Klein, avalia que a valorização do real sobre o dólar, que tende a se intensificar durante o ano em função da recuperação econômica e os consequentes aportes de investimentos externos, tem tido influência significativa nos embarques de calçados. “Seria uma irresponsabilidade, até um crime lesa pátria torcer para um movimento contrário ao desenvolvimento nacional. O fato é que o câmbio, num contexto de competitividade enfraquecida por questões estruturais e alta carga tributária, é um atenuante, pois nos dá oportunidade de praticar um preço mais competitivo no exterior. Com a tendência de o dólar cair a R$ 3, ou até mais durante o ano, teremos problemas significativos nas exportações”, projeta o executivo.
     
    Segundo Klein, a oscilação do câmbio tem, inclusive, provocado fatos históricos nas exportações de calçados. “Como os Estados Unidos, nosso principal destino desde os primeiros embarques, no final da década de 60, é um mercado muito sensível ao preço e portanto vêm diminuindo suas compras brasileiras desde 2017, acabou sendo ultrapassado pela Argentina no primeiro trimestre”, avalia, ressaltando que, no ano passado, as exportações para os EUA já haviam caído 14% (tanto em pares como em valores). No primeiro trimestre, os norte-americanos compraram 2,8 milhões de pares, pelos quais foram pagos US$ 37,13 milhões, quedas de 11,5% em volume e de 22,6% em receita na relação com igual ínterim de 2017.
     
    O terceiro destino do trimestre foi a França, para onde foram embarcados 2,76 milhões de pares por US$ 18,26 milhões, altas de 52,4% e de 19,3%, respectivamente, em relação ao mesmo período do ano passado. “A França importa, basicamente, chinelos e injetados brasileiros, produtos de menor valor agregado e portanto com menor impacto na balança comercial”, informa Klein.
     
    Origens
    Nos três primeiros meses do ano, a principal origem do calçado exportado foi o Rio Grande do Sul, de onde partiram 6,88 milhões de pares que geraram US$ 113,54 milhões, números 0,2% maiores em volume e 0,1% menores em receita na relação com igual período de 2017. A segunda origem foi o Ceará, que exportou 12,69 milhões de pares por US$ 66,97 milhões, altas de 4,4% em volume e queda de 0,1% em valores em relação ao ano passado. O terceiro principal exportador do período foi São Paulo, onde foram embarcados 1,43 milhão de pares que geraram US$ 23,9 milhões, quedas de 28,8% e de 20,4%, respectivamente, na relação com igual período de 2017.
     
    Importações em alta
    As importações de calçados seguem em alta no trimestre. No período, entraram no Brasil 8,74 milhões de pares, pelos quais foram pagos US$ 100,9 milhões, altas de 10,6% em volume e de 1% em receita na relação com o mesmo ínterim de 2017. As principais origens foram o Vietnã, com 3,36 milhões de pares e US$ 56 milhões (alta de 12,6% em volume e queda de 0,8% em receita), Indonésia, com 1 milhão de pares e US$ 17,77 milhões (quedas de 5% e de 8,4%, respectivamente) e China, com 3,47 milhões e US$ 12,54 milhões (altas de 10% e 12%, respectivamente).
     
    Em calçados desmontados (partes como cabedal, solas, saltos e palmilhas) as importações também registraram elevação. No primeiro trimestre, entraram no Brasil o equivalente a US$ 4,2 milhões, 32,4% mais do que no mesmo período de 2017. As principais origens foram China, Vietnã e Paraguai.
     
     

    Confira todas as tabelas AQUI"

    Referências:“Exportações de calçados: Argentina ultrapassa Estados Unidos como principal destino”, alerta Abicalçados, 2018.Disponível em:”http://www.abicalcados.com.br/noticia/exportacoes-de-calcados-argentina-ultrapassa-estados-unidos-como-principal-destino” Acesso em: 11 de abril de 2018.

     

     

  • Postado por: TI - STICKFRAN

  • Tags: Novidades,


  • Terça, 10 de Abril de 2018

  • Indonésia em busca do 3º lugar

  • Resultado de imagem para indonesia bandeira

    O site da Associação Brasileira de Empresas de Componentes para Couro, Calçados e Artefatos informa (Assintecal):

    "A produção de calçados do país alcançou 1,185 bilhão de pares em 2016, tornando a Indonésia a 4ª maior fabricante do mundo. Atualmente, as autoridades estão concentradas em transferir a capacidade de produção do país para os três principais produtores.

     

    A Indonésia tem como meta a terceira posição na indústria global de calçados, melhorando sua posição atual como o quarto país depois da China, Índia e Vietnã. 

     

    De acordo com o World Footwear Yearbook in 2016, a Indonésia produziu 1,11 bilhão de pares de calçados, o que fez do país o quarto maior produtor, com uma participação de 4,9% na fabricação mundial de calçados. 

      

    "Este ano, pretendemos entrar nos três grandes, apoiados por intervenções do governo e facilidade de fazer negócios ", afirmou o diretor de Pequenas e Médias Indústrias para Moda e Artes do Ministério da Indústria, E. Ratna Utarianingrum, durante uma palestra realizada na Universidade Prasetya Mulya, em Jacarta.

     

    Dados da última edição do  World Footwear Yearbook indicam que a Ásia é responsável por 57% de toda a produção de calçados, sendo o continente dos quatro maiores players mundiais: China (57,0%), Índia (9,8%), Vietnã ( 5,2%) e Indonésia (4,8%). 

     

    As autoridades locais querem que a Indonésia continue em seu caminho para aumentar a capacidade da indústria de calçados, concentrando-se no design, gerenciamento e distribuição, a fim de também poder competir com os maiores participantes da indústria mundial.

     

    Através do Indonesian Footwear Industry Development Center (BPIPI) no ministério, o governo busca aumentar as habilidades dos artesãos nacionais de sapato, cujos ex-alunos atingiram oito mil pessoas desde sua fundação em 2009. Além de reconhecer novos empreendedores de calçados, o centro também fornece programas de coaching para artesãos para administrar seus negócios e enfrentar vários problemas. 

     

    Paralelamente, as autoridades anunciaram recentemente seu plano “ Making Indonesia 4.0 ”, no qual as indústrias de alimentos e bebidas, têxtil e vestuário, automotiva, química e eletrônica são chamadas para desenvolvimento adicional, o que deve ser alcançado através de melhorias de eficiência, transporte melhorado e uso de tecnologia avançada como inteligência artificial, robótica e a Internet das Coisas.

     

    O desenvolvimento dos cinco setores também visa tornar os produtos indonésios mais competitivos e impulsionar as exportações o suficiente para que contribuam com 10% do PIB até 2030. O governo também espera que isso leve à criação de novos empregos (variando de 7 milhões a 19). milhões).

     

    Fonte: World Footwear"

    Referências:“Indonésia em busca do 3º lugar, 2018.Disponível em:”http://www.assintecal.org.br/noticias/482/indonesia-em-busca-do-3-lugar” Acesso em: 10 de abril de 2018.

     

     

  • Postado por: TI - STICKFRAN

  • Tags: Novidades, Tendências,


  • Segunda, 09 de Abril de 2018

  • Lei fixa 90 dias para cadastro no Refis de micro e pequenas empresas

  • Resultado de imagem para Refis de micro e pequenas empresas

    O site da Associação Brasileira de Empresas de Componentes para Couro, Calçados e Artefatos informa (Assintecal):

    "Foi publicada nesta segunda-feira (9/4), no Diário Oficial da União, a norma que estabelece o Programa Especial de Regularização Tributária das Microempresas e Empresas de Pequeno Porte optantes pelo Simples Nacional (Pert-SN) — mais conhecido como Refis de micro e pequenas empresas.Com a Lei Complementar 162/2018, os pequenos empresários conseguirão parcelar débitos tributários vencidos até novembro de 2017 com descontos. O projeto prevê que os pedidos de renegociação devem ser feitos nos próximos 90 dias.

     

    Do valor total da dívida, poderão ser deduzidos até 90% dos juros, 70% das multas e 100% dos encargos legais, desde que pelo menos 5% do montante sejam pagos em dinheiro sem nenhuma redução. O restante dos débitos poderá ser parcelado em até 15 anos, mas quem optar por quitá-los em menos tempo, terá ainda mais descontos.

    O valor mínimo é de R$ 300 para as parcelas. A exceção é para os microempreendedores individuais (MEIs), que ainda terão a quantia definida pelo Comitê Gestor do Simples Nacional (CGSN).

    Veto derrubado
    O presidente Michel Temer (MDB) havia barrado a proposta por considerar que violaria a Lei de Responsabilidade Fiscal, ao não fixar a origem dos recursos que cobririam a renúncia de receitas com os descontos oferecidos às empresas.

    A proposta foi revista pelo Congresso Nacional, que derrubou o veto da Presidência da República no dia 3 de abril. De acordo com o relator, senador José Pimentel (PT-CE), sem a aprovação da lei seriam expulsos do Simples Nacional mais de 600 mil micros e pequenas empresas devedoras, responsáveis por 2 milhões de empregos.

    Fonte: Conjur"

    Referências:“Lei fixa 90 dias para cadastro no Refis de micro e pequenas empresas, 2018.Disponível em:”http://www.assintecal.org.br/noticias/484/lei-fixa-90-dias-para-cadastro-no-refis-de-micro-e-pequenas-empresas” Acesso em: 09 de abril de 2018.

     

     

     

  • Postado por: TI - STICKFRAN

  • Tags: Novidades,


  • Quarta, 04 de Abril de 2018

  • Tendência Mundial, preocupação ambiental afeta modo de produção

  • Resultado de imagem para preocupação ambiental

    O site da Associação Brasileira das industrias de Calçados(Abicalçados) informa:

    "Participação das fontes renováveis, como hidro, solar e eólica, na matriz energética deve crescer

     "Nossos consumidores têm com consciência ambiental", diz Barbara Mattivy
    "Produzir sapatos veganos é uma forma de diminuir os níveis de detritos poluentes gerados pela indústria da moda”, afirma Barbara Mattivy, dona da Insecta Shoes. Com a produção no Rio Grande do Sul, a empresa, criada em 2014, conquistou clientes nos Estados Unidos, no Canadá, na Alemanha, na França e na Espanha, além do Brasil. Segundo ela, muitos consumidores têm preocupação com os impactos ambientais e levam isso em conta no momento de comprar seus produtos. 
     
    Mais do que um modismo, a preocupação com os impactos ambientais é um movimento mundial, conforme o estudo Tendências Mundiais e Nacionais com Impacto na Indústria Brasileira, que foi usado como subsídio para a elaboração do Mapa Estratégico da Indústria 2018-2022. O estudo mostra que as preocupações com as mudanças climáticas e o uso de produtos menos poluentes estão se intensificando e medidas de enfrentamento desses problemas já fazem parte das pautas legislativas dos países, mas ainda não foram obtidos avanços significativos, do ponto de vista global, para reduzir a emissão de gases do efeito estufa.
     
    De acordo com a pesquisa, “está em curso uma corrida tecnológica entre países para o desenvolvimento de fontes de energia renovável e novas oportunidades de atuação na chamada economia verde”. Além disso, “verifica-se uma crescente mudança nos padrões de consumo, com consumidores mais preocupados com os impactos ambientais dos produtos e seus processos produtivos”. Segundo o estudo, os resultados do Acordo de Paris, assinado, em 2015, por 193 países, não são suficientes para conter o crescimento do aquecimento global abaixo dos 2°C até o final do século.
     
    Em relação à implantação de um imposto sobre a emissão de carbono, essa possibilidade segue indefinida, assim como restam dúvidas quanto ao impacto final da saída dos EUA, segundo maior emissor de CO2 do mundo, do Acordo de Paris. A Organização das Nações Unidas para o Desenvolvimento Industrial (Unido) calcula que, mundialmente, as mudanças climáticas provocaram perdas da ordem de 1% do Produto Interno Bruto (PIB) em 2010. Nos países em desenvolvimento, essas perdas foram significativamente maiores, aproximando-se de 7% do PIB.
     
     A intensificação dos impactos ambientais e o aumento dos riscos econômicos a eles associados estão provocando uma corrida tecnológica em direção à economia de baixo carbono, que afetará a economia de todos os países nos próximos anos. Assim, a médio e longo prazos, a tendência dominante será a ampliação da participação das fontes renováveis (hidro, solar e eólica) na matriz energética mundial, com
    consequente redução da participação de carvão e petróleo.
     
    Essas mudanças trazem desafios e oportunidades. Os desafios mais relevantes estão associados ao aumento da eficiência energética, à redução de emissões e, principalmente, às mudanças estruturais trazidas tanto pelas alterações no padrão de demanda quanto pelas novas rotas tecnológicas adotadas nos principais setores industriais dos países líderes. Além disso, a redução na oferta de recursos hídricos torna mais relevantes a gestão e a otimização da água por parte do segmento industrial.
     
    “Também fazemos sapatos de roupa vintage e tecidos com fio de garrafa pet. Uma das nossas missões é disseminar práticas sustentáveis”.
     
    Para os governos e as empresas, há ainda a necessidade de apoiar e investir no desenvolvimento industrial e tecnológico de outras fontes de energia renováveis – especialmente solar e eólica – de modo a capturar oportunidades de fortalecer a base industrial de suprimento de equipamentos desses segmentos. Na hipótese de que cresçam as exigências de rotulagens ambientais, o Brasil pode ter um diferencial nessa área por ter uma matriz energética considerada das mais limpas e diversificadas do mundo, resultando em uma menor pegada de carbono dos produtos fabricados no país.
     
    Ainda do ponto de vista internacional, o crescimento da Indústria 4.0, que combina automação com as tecnologias digitais na indústria, como o uso de sensores e equipamentos ligados em rede, conectando o mundo real e o virtual, possibilita a melhoria da eficiência operacional e a redução de custos. Além disso, torna possível a flexibilização das linhas de produção, o encurtamento de prazos de lançamento de produtos e a introdução de novos produtos, serviços digitais e modelos de negócio.
     
    Estima-se que somente a introdução da Internet das Coisas (IoT) no tecido produtivo industrial tem o potencial de gerar, até 2025, receitas, em nível mundial, entre US$ 3,9 trilhões e US$ 11 trilhões. Conforme estudo divulgado em 2015 pela consultoria McKinsey, o impacto se deve à possibilidade de essa tecnologia permitir a redução significativa dos custos de manutenção de equipamentos (podendo variar entre 10% e 40%) e do consumo de energia (variação entre 10% e 20%), além de contribuir para o aumento da eficiência do trabalho (variação entre 10% e 25%). 
     

    Entre as tendências nacionais, a necessidade de novas reformas econômicas e institucionais, com pressão para reduzir o papel do Estado como motor do desenvolvimento econômico, exige melhorias no ambiente de negócios e nos determinantes institucionais da competitividade, que podem estimular a elevação da produtividade da indústria. Outros fatores que podem favorecer a competitividade industrial envolvem a reforma tributária e a redução do custo de capital."

    Referências:“Tendência Mundial, preocupação ambiental afeta modo de produção”, alerta Abicalçados, 2018.Disponível em:”http://www.assintecal.org.br/noticias/472/tendencia-mundial-preocupacao-ambiental-afeta-modo-de-producao” Acesso em: 04 de abril de 2018.

     

  • Postado por: TI - STICKFRAN

  • Tags: Novidades, Tendências,


1 2 3 4 5   >>
  • BUSCA
  • ARQUIVO