BLOG
as últimas novidades sobre o Grupo STK

  • Terça, 29 de Maio de 2018

  • Calçadistas brasileiros “combinando com os russos”

  • O site da Associação Brasileira das industrias de Calçados(Abicalçados) informa:

    "Diz o ditado popular que para o sucesso de uma empreitada é sempre importante “combinar com os russos”. É com esse objetivo, de combinar e vender calçados no gigante da Eurásia, que a Associação Brasileira das Indústrias de Calçados (Abicalçados), por meio do Brazilian Footwear, programa de apoio às exportações mantido em parceria com a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil), levará 14 marcas nacionais para uma Missão Comercial em Moscou. O evento acontece entre os dias 6 e 8 de junho e contará com um workshop sobre o mercado local e um showroom de calçados Made in Brazil. 

     
    A coordenadora de Promoção Comercial da Abicalçados, Letícia Sperb Masselli, conta que mercado russo exige um trabalho de longo prazo e foi por isso que a Abicalçados, por meio do Brazilian Footwear, passou a realizar missões comerciais ao país em 2013. “Temos uma boa expectativa. Apesar de ser um mercado difícil, é promissor. É importante que o empresário  brasileiro combine com os russos, ou seja, tenha flexibilidade para adaptar seus produtos à realidade daquele consumidor, que possui um verão curto e passa boa parte do ano em temperaturas gélidas, necessitando de calçados mais fechados - inclusive para o verão - e com diferenciais como impermeabilização, isolamento térmico e solado antiderrapante para uso no gelo e na neve para o inverno”, ressalta. Nesta missão, o showroom apresentará as coleções brasileiras de primavera-verão.  
     
    No âmbito econômico, Letícia diz que a Rússia passa por um momento de crescimento, após dois anos de recessão. “O país vive um período de recuperação e plena confiança na economia. Prova disso foi a reeleição do presidente Vladimir Putin, em março deste ano, com mais de 76% dos votos. Em 2017, após dois anos de quedas, o PIB russo aumentou 1,5%. Todos esses fatores são motivo de uma expectativa positiva para essa sexta missão comercial à Rússia”, projeta a coordenadora, lembrando que no país o consumo ultrapassa 420 milhões de pares por ano, sendo mais de 70% deles importados. “Embora a China seja o maior fornecedor de calçados para a Rússia, o país vem perdendo espaço. Nos últimos cinco anos, a queda das importações chinesas foi de 36%, o que também abre mais possibilidades para o produto brasileiro”, acrescenta Letícia. 
     
    Exportações
    As exportações de calçados brasileiros para a Rússia aumentaram em 2018. No primeiro quadrimestre deste ano foram embarcados para lá 98,47 mil pares que geraram US$ 2,24 milhões, altas de 14,2% em volume e de 22% em receita no comparativo com igual período de 2017. 
     
    Participam da missão à Rússia as marcas Modare, Klin, Viviar Shoes, Petite Jolie, Bibi, Pimpolho, Capodarte, Dumond, Ortopé, Suzana Santos, Renata Mello, Pampili, Sapatoterapia e Usaflex. 
     
     
     
    Sobre o Brazilian Footwear:
    Brazilian Footwear é um programa de incentivo às exportações desenvolvido pela Abicalçados em parceria com a Apex-Brasil. Este programa tem por objetivo aumentar as exportações de marcas brasileiras de calçados através de ações de desenvolvimento, promoção comercial e de imagem voltadas ao mercado internacional. Conheça: www.brazilianfootwear.com.br| www.abicalcados.com.br/brazilianfootwear
     
    Sobre a Apex-Brasil:
    A Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil) atua para promover os produtos e serviços brasileiros no exterior e atrair investimentos estrangeiros para setores estratégicos da economia brasileira. Para alcançar esses objetivos, a Apex-Brasil realiza ações diversificadas de promoção comercial que visam promover as exportações e valorizar os produtos e serviços brasileiros no exterior, como missões prospectivas e comerciais, rodadas de negócios, apoio à participação de empresas brasileiras em grandes feiras internacionais, visitas de compradores estrangeiros e formadores de opinião para conhecer a estrutura produtiva brasileira entre outras plataformas de negócios que também têm por objetivo fortalecer a marca Brasil. Conheça: www.apexbrasil.com.br"

    Referências:“Calçadistas brasileiros “combinando com os russos””, 2018.Disponível em:”http://www.abicalcados.com.br/noticia/calcadistas-brasileiros-combinando-com-os-russos” Acesso em: 29 de maio de 2018.

     

  • Postado por: TI - STICKFRAN

  • Tags: Notícia,


  • Segunda, 28 de Maio de 2018

  • O que vender e para quem vender: Mapa Estratégico de Mercados e Oportunidades Comerciais para as Exportações Brasileiras

  • O site da Associação Brasileira de Empresas de Componentes para Couro, Calçados e Artefatos informa (Assintecal):

    "Uma ferramenta fundamental para os empresários brasileiros que objetivam a exportação de seus produtos e a internacionalização de suas empresas. É dessa maneira que pode ser definido o “Mapa Estratégico de Mercados e Oportunidades Comerciais para as Exportações Brasileiras”, que, agora, ganha uma nova versão, atualizada e ampliada, em um esforço conjunto de diversas áreas técnicas da Apex-Brasil.

    O mapa se destina a apoiar as empresas brasileiras na diversificação de destinos e de produtos exportados. Para sua elaboração, foi utilizada uma metodologia desenvolvida pela Apex-Brasil, aliada às prioridades apontadas por parte do setor privado brasileiro. Destacam-se países considerados estratégicos para a atuação comercial brasileira que foram destino de mais de 90% das exportações brasileiras para o mundo em 2016. Posteriormente, identificam-se setores e formas de atuação em cada um desses mercados.
     
    Ele sempre existiu no site da Agência, porém, em um processo de atualização, todo o layout foi alterado para facilitar a navegação e a experiência dos usuários.  A ferramenta recebeu melhorias no sistema de indexação das buscas, com visualização mais clara por parte do usuário.
     
    O serviço oferece uma visão das melhores estratégias em cinco macrossetores: Alimentos, Bebidas e Agronegócio; Casa e Construção; Moda e Cuidados Pessoais; Máquinas e Equipamentos; Multissetorial e Outros. “Dentro dos macrossetores, há mais de 70 setores e mais de 200 subsetores, com a novidade de ter sido criada uma maior segmentação dos subsetores”, explica Igor Isquierdo Celeste, Coordenador de Inteligência de Mercado da Apex-Brasil.
     
    Ao clicar em um país, como a Rússia por exemplo, o usuário tem acesso a informações relacionadas aos negócios envolvendo o tipo de produto no país em questão. Informações como a região, o setor em que se encaixa o produto, assim como o subsetor. Outras informações são as importações do país, o total de exportações brasileiras, o crescimento médio dos concorrentes, o crescimento médio do Brasil, o principal concorrente das empresas brasileiras em relação ao produto no país, a participação desse principal concorrente e a participação do Brasil no mercado. Além disso, indica a categoria em que está inserida a participação das empresas brasileiras no setor naquele país, que é explicitada por meio de diferentes cores no mapa.
     
    De acordo com Igor Celeste, as diferentes cores dos países no mapa, segundo o tipo de produto, ajudam o empresário a definir sua estratégia de exportação e internacionalização. “Se o país está na cor Verde, significa Abertura de Mercado. Trata-se de um mercado em que ainda não há participação expressiva do Brasil do produto ou há pouca participação ou, ainda, não existe participação. Se a cor do país no mapa é Laranja significa Consolidação. Há uma participação interessante, com mais de 1% do mercado, com bom dinamismo, mesmo sem o Brasil ser líder de mercado.”, afirma.
     
    Segundo ele, se a cor é Azul, há uma liderança por parte do Brasil, com alta participação de mercado. Além disso, os produtos brasileiros nesse destino crescem junto ou até mais que os concorrentes. “Trata-se de uma boa oportunidade para a internacionalização das empresas que já têm boa performance em termos de comércio. E se, por fim, a cor do país aparece em amarelo, entendemos que há uma necessidade de recuperação de nossas empresas, com crescimento abaixo dos concorrentes”, explica.
     
    Na versão atualizada, aliás, o mapa recebeu um upgrade. Antes, oferecia informações sobre 42 países, agora oferece sobre 63. E também libera a geração de PDF das informações da ferramenta e a impressão, para posterior consulta. “Uma empresa com múltiplos produtos pode, por exemplo, buscar as oportunidades por país, além de delimitar um foco estratégico para exportar. O mapa é um bom ponto de partida para a geração de negócios, ainda que não elimine todas as pesquisas necessárias para a inserção de mercado, como mapear regulamentos técnicos ou fitossanitários necessários para o acesso ao mercado”, define Igor Celeste.
     
    Outra novidade é que ao acessar uma oportunidade o empresário encontra todos os estudos relacionados ao país desenvolvidos pela Apex-Brasil. “Caso tenhamos estudos disponibilizados, encontrarão informações aprofundadas sobre seus mercados-alvo”, cita Igor. 
     
    Por fim, para que os técnicos da Apex-Brasil possam ter uma visão qualitativa (além da quantitativa) de quem acessa o mapa, é necessário o preenchimento, uma única vez, de um rápido cadastro.
     
     

    Fonte: Apex-Brasil"

    Referências:“O que vender e para quem vender: Mapa Estratégico de Mercados e Oportunidades Comerciais para as Exportações Brasileiras”.Disponível em:”https://www.assintecal.org.br/noticias/556/o-que-vender-e-para-quem-vender-mapa-estrategico-de-mercados-e-oportunidades-comerciais-para-as-exportacoes-brasileiras” Acesso em: 28 de maio de 2018.

     

     

  • Postado por: TI - STICKFRAN

  • Tags: Notícia,


  • Sexta, 25 de Maio de 2018

  • Calçadistas comemoram a manutenção da desoneração da folha de pagamentos

  • Resultado de imagem para desoneração da folha de pagamentos

    O site da Associação Brasileira das industrias de Calçados(Abicalçados) informa:

    "O setor calçadista brasileiro comemora a aprovação no Plenário da Câmara dos Deputados, na noite de ontem (23), do Projeto de Lei 8456/2017, conhecido como projeto da reoneração, pelo fato do mesmo ter excluído o setor de voltar a contribuir com 20% sobre a folha de pagamentos. Com isso, fica garantida a manutenção da modalidade atual, na qual os calçadistas pagam 1,5% do faturamento, excluído as exportações.

    Conforme o projeto aprovado, foram mantidos no regime atual de desoneração 29 setores, entre eles o calçadista, o têxtil, o de máquinas e equipamentos industriais e o de móveis. O presidente-executivo, Heitor Klein, ao agradecer o empenho de parlamentares ligados à defesa do setor calçadista, destaca que inicialmente eram apenas seis os setores que seriam mantidos no atual. “Não é somente o setor calçadista brasileiro que comemora essa vitória, é a sociedade. Somos um segmento que emprega, diretamente, 300 mil pessoas, e seríamos seriamente afetados caso voltássemos ao regime anterior, causando desemprego”, explica o executivo.

    O projeto aprovado na Câmara vai agora para votação no Senado Federal e em seguida para a sanção Presidencial. Se aprovado nas demais esferas, terá validade até 31 de dezembro de 2020."

    Referências:“Calçadistas comemoram a manutenção da desoneração da folha de pagamentos”, 2018.Disponível em:”http://www.abicalcados.com.br/noticia/calcadistas-comemoram-a-manutencao-da-desoneracao-da-folha-de-pagamentos” Acesso em: 25 de maio de 2018.

     

     

  • Postado por: TI - STICKFRAN

  • Tags: StickFran, Novidades, Notícia,


 < 1 2 34 5 6 7 8 >  >>
  • BUSCA
  • ARQUIVO